-

Luz, Câmera, Ação - Ligados Pelo Amor (2012)

Resolvemos começar março (um mês especial pro blog - Seis Meses *o*) estreando uma coluna nova. Trago hoje pra vocês "Luz, Câmera, Ação", que como insinua o nome, se tratará de filmes. Será como uma resenha, só que voltada mais para as personagens e para os atores. A ideia foi para dar uma inovada e esperamos que vocês gostem!


Título: Ligados Pelo Amor (Stuck in Love)
Gênero: Comédia Dramática

Duração: 97 minutos

Direção: Josh Boone

Elenco: Greg Kinnear, Jennifer Connelly, Lily Collins, Logan Lerman, Kristen Bell, Nat Wolff, Liana Liberato, Michael Goodwin, Stephen King, Rusty Joiner.

Sinopse: Três anos depois de seu divórcio, o romancista experiente Bill Borgens (interpretado pelo indicado ao Oscar Greg Kinnear) não consegue esquecer o passado e espiona sua ex-mulher, Erica (a atriz vencedora do Oscar Jennifer Connelly), que trocou o marido por outro homem. Mesmo que sua vizinha e amiga colorida, Tricia (Kristen Bell) tente trazê-lo de volta à ativa, ele permanece cego aos encantos de qualquer um. Enquanto isso, sua filha independente Samantha (Lily Collins) está publicando seu primeiro romance e evitando seu primeiro amor com um romântico incurável (Logan Lerman); e seu filho adolescente, Rusty (Nat Wolff) está tentando encontrar sua voz, tanto como escritor de fantasia quanto como inesperado namorado de uma garota ideal (Liana Liberato) que tem problemas perturbadores e reais. Cada uma dessas situações cresce e elas se transformam em um trio de crises românticas, o que leva os Borgens a surpreendentes revelações sobre como finais viram começos.


Eu não podia começar essa coluna sem falar de um dos meus filmes favoritos ever: Ligados Pelo Amor. Confesso que só resolvi assistir porque a minha linda Lily Collins estava no elenco, mas acontece que acabei realmente me apaixonando pela trama toda e já perdi a conta de quantas vezes assisti. O elenco é maravilhoso, eles estão sempre bem envolvidos em todas as cenas, passando cada emoção como se fosse algo que realmente estavam sentindo e a história toda é verdadeiramente envolvente e que, como no meu caso, te faz querer assistir mais e mais vezes.

O filme fala muito sobre o amor de diferentes formas. Podemos ver muito o amor paternal na relação de Bill e seus filhos, o primeiro amor entre Rusty e Kate, e o medo de Sam de amar. Mas como nada na vida é perfeito, com o amor não seria diferente e o filme não deixa isso para trás. Mostra as dificuldades e as barreiras quando o assunto é "amar alguém", e vejo que o foco é bem na Sam, já que ela "não se deixa apaixonar" por ninguém por desacreditar no amor desde que descobriu da traição da mãe para com o pai. E também por Sam ter criado um "ódio" pela mãe desde então.


De todas as personagens, Sam é a mais fria e a minha favorita. Não, não é só porque a Lily a interpreta. haha A personalidade da personagem me atrai muito. É uma pessoa totalmente livre e que vive sem rodeios, sem medo do amanhã. Claro que no fundo é sensível, mas por fora é tão forte que consegue marcar sua presença. Vejo em Sam o símbolo da independência.
E já que eu estamos falando da frieza da Sam, vamos falar de como quebrá-la?! haha Para isso, trago Lou para a rodinha e ele nos dará dicas maravilhosas de como fazer isso. Primeiro passo: chegue na garota com AQUELE sorriso (que só Logan Lerman tem). Segundo passo: insista nela, não importando se ela vai te dar mais e mais foras. Terceiro passo: seja o Logan Lerman. hahaha Enfim. Lou é o meu segundo personagem favorito. É tudo o que uma garota quer na vida: fofo, atencioso e disposto a estar sempre ao seu lado. Sem falar que cuida da mãe doente com tanto amor que eu cheguei a chorar nas cenas dele com ela. Sou ou não uma manteiga derretida?!


Criei um carinho enorme pela relação de Rusty e Kate, uma vez que eles ficam juntos depois de uma confusão entre Kate e seu ex. O mais fofo é que Rusty sempre gostou dela, mas guardava pra si e quando ela mais precisou ele esteve ali por ela. De um lado, ele todo fechado e escrevendo suas poesias problemáticas, sem viver a vida da forma adequada para um adolescente (como seu pai pensava). Do outro lado, Kate uma garota com problemas sérios de drogas e álcool, andando com as pessoas erradas. Ela passa a notar Rusty quando ele escreve uma poesia falando dela indiretamente e a lê na aula. Rusty se torna, por fim, mais que um namorado para Kate; ele se torna um alicerce que a mantém sã e longe das drogas/álcool.
"My biggest mistake was thinking you could fix me. Only I can fix me." - Kate to Rusty.
Bill, escritor que não escreve mais livros, divorciado da esposa que o traiu e espião em tempo integral da mesma, e um bom pai. Ensinou aos filhos a magia da escrita e é graças à ele que Sam se torna escritora e publica seu primeiro livro, e Rusty consegue se expressar. Desenvolvi minha raiva por ele quando o mesmo revela que traiu sua ex-mulher primeiro e que deixou Sam odiar a mãe por anos. E já que falei nela, vamos continuar na reta. haha A mãe, Erica, quase não aparece, apenas em ocasiões especiais e é no final que tem mais importância. Apesar de ter traído o marido e não contar a verdade de tudo para Sam, não tenho tanta raiva dela. É uma personagem importante e traz consigo o sentido de perdão.

(Cena de reconciliação entre Sam e a mãe.)

Uma das minhas cenas favoritas é quando Sam e Lou estão no carro conversando sobre música e ele coloca para tocar a sua favorita, "Between the Bars - Elliot Smith", e afetada pelo efeito da música, Sam revela estar com medo de amar, uma vez que Lou consegue conquistá-la e é onde dão o primeiro beijo deles. Os três passos funcionam! haha É uma cena intensa e que mostra o que muitos sentem quando o amor nos pega de surpresa. Podem assisti-la abaixo:




“I know it hurts. Looking at her hurts.” - Trecho do poema de Rusty.

E ai, vocês já assistiram ao filme ou tiveram vontade de assistir? Deixem nos comentários, vou adorar saber o que acharam, tanto da nova coluna como do filme. Beijos!

Comente com o Facebook:

Um comentário:

  1. Meu Deus , como eu amo esse filme !
    Muito obrigada por ter feito esse Post, só por ele eu conheci o filme e me surpriendi o vendo. Amei seu texto , adoro seu blog .

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© Biblioteca Colorida | Oficial - 2015. Todos os direitos reservados. Criado por: Natana Duarte. Tecnologia do Blogger. imagem-logo